domingo, 28 de junho de 2015

Uma questão de pormenor.

O que a minha avó diz:

"A vizinha do 5º direito, mãe daquele rapaz que agora usa cabelo comprido e não sabe tratar dele, coitado, anda sempre todo seboso, que no fundo é bom miúdo mas anda com más companhias, e arranjou uma namorada que vai-se lá saber onde a foi desencantar, mas que acho que afinal é licenciada em economia mas depois despediu-se e foi trabalhar para um café, sabes aquele café para onde vai o Sr. Domingos, que teve em África na Guerra Colonial e ficou sem um olho por causa do estilhaço de uma granada, contou-me a D. Ofélia que ficou viúva há 10 anos e agora é um rodopio de homens, com aquela idade, vê lá, morreu."

O que a minha avó quer dizer:

"A vizinha do 5º direito morreu."

5 comentários:

Marisa Maria disse...

É mais ou menos um livro do Eça de Queirós, cheio de pormenores que não importam

Juanna disse...

Ummm, a minha avó é assim. E fica ofendida quando eu não me lembro de uma das mais de 30000 alunas que teve ao longo da vida.

Rui Pi disse...

Já vais com sorte. Há sempre aquela hipótese de substituir o "morreu" final por um "e... já não sei o que ia a dizer..."

Alice disse...

Acho que todas aprendem isso na escola das avós :)

Dexter disse...

@Marisa
O Eça ao pé da minha avó é um menino.

@Juanna
Sei o que é isso...

@Rui Pi
Também acontece. E entretanto também eu já estou noutra e nem reparo que ela se perdeu.

@Alice
Foram todas à mesma missa :)